Por desempenhos, Abel vê final justa contra o Santos e projeta 13ª decisão pelo Palmeiras: “Que ganhe o melhor”

O técnico Abel Ferreira comandará sua 13ª final pelo Palmeiras, que enfrenta o Santos, em jogo de ida da decisão do Campeonato Paulista. A bola rola às 18 horas (de Brasília), na Vila Belmiro. O treinador palmeirense destacou as campanhas dos clubes e acredita que será uma final justa pelo que os times apresentaram até aqui.

Dar os parabéns para nosso adversário pela campanha que fizeram, o futebol foi justo, os dois primeiros classificados vão disputar a final, o que nem muitas vezes acontece. Mas aconteceu e as duas melhores campanhas vão poder disputar a final. Entendemos essa rivalidade, mas para nós encaramos como mais um final, focar em nossas tarefas, analisar, respeitar nosso adversário e competir. Para mim, pessoalmente, temos que encarar com respeito, mesma seriedade”, declarou Abel em entrevista concedida na Federação Paulista de Futebol.

Invicto, o Palmeiras é dono da melhor campanha do Paulistão. Além das oito vitórias e quatro empates da fase de grupos, o Verdão venceu os duelos das quartas e semifinal contra Ponte Preta e Novorizontino. O Santos, por sua vez, tem a segunda melhor campanha, com oito vitórias, um empate e três derrotas na primeira fase. Nas quartas, o Peixe avançou nas penalidades, contra a Portuguesa, e na semi venceu o Red Bull Bragantino.

De um lado, estará Abel Ferreira, em sua quarta temporada pelo Palmeiras e quarta decisão de Campeonato Paulista. Do outro, Fábio Carille, que viveu um processo de reconstrução no Santos e busca levar o time a levantar uma taça depois de oito anos. O último título do Peixe foi o Estadual de 2016.

“É um trabalho de continuidade. Todos os anos trazemos coisas novas para que os nossos jogadores se sintam desafiados. O segredo da continuidade é exatamente esse, não fazer sempre a mesma coisa e criar desafios. Apesar da base ser quase a mesma, estamos com dinâmicas diferentes e isso ajuda os jogadores a crescerem e a estarem motivados. As exigências são as mesmas, o sarrafo é cada vez maior, a pressão está em cima do nosso elenco e temos que saber lidar de forma controlada, com equilíbrio e focar naquilo que sabemos fazer, que é competir, jogar como equipe e procurar em cada jogo dar nosso melhor em cada jogo para ganhar”, contou Abel.

O português fugiu de um embate entre treinadores. Para ele, a decisão é dos jogadores, que protagonizam o jogo, e das instituições. Abel pediu respeito em ambos os jogos, destacou o trabalho de Carille e projetou a partida, pedindo respeito dentro e fora de campo.

“Não busco títulos para mim, busco título para o Palmeiras e nossos jogadores. Nunca joguei contra nenhum treinador. É o Palmeiras contra o Santos. Não é o Abel contra ninguém, o Abel não está contra ninguém. É Palmeiras x Santos. Já jogamos contra eles e sabemos o quanto difícil vai ser. O trabalho não é fácil quando tem que se reconstruir um elenco e ter jogadores novos e fazer o que fizeram. Dar mérito ao trabalho, ao treinador, à estrutura e aos jogadores. Espero que seja uma grande final, grande jogo entre as duas equipes, e que no final o futebol paulista possa sair valorizado. Nossa intenção é proporcionar um grande espetáculo e procurar ganhar. Nosso desejo é o mesmo que nosso rival. Um jogo que as torcidas respeitem os jogadores, os treinadores, quer agora quando formos à Vila Belmiro, quer quando recebermos nosso rival. Respeito e que cada um apoie sua equipe até a final e que ganhe a melhor equipe e espero que seja o Palmeiras”, finalizou.

Leave a Comment

https://t84c3srgclc9.com/rjrpb48dz?key=c38958a4ffe9b8345315d4a4ae538dc3