Abel admite risco ao escalar Endrick como titular e destaca superação do Palmeiras: “Importante que estamos na final”

O Palmeiras venceu o Novorizontino na noite desta quinta-feira em duelo da semifinal do Campeonato Paulista. Endrick anotou o único gol palmeirense na volta do Verdão ao Allianz Parque depois de dois meses. O autor do tento palmeirense precisou ser substituído no segundo tempo com dores na coxa direita. O técnico Abel Ferreira admitiu que correu um risco ao escalar o camisa 9 e destacou a superação da equipe para garantir a vaga na final do Estadual.

“O Endrick vinha com uma pancada da Seleção, mas é moleque estrelinha, com dom para o gol. Felizmente fez o gol. Estávamos com medo que ele pudesse levar outra pancada. Mas a vida é feita de risco e nós arriscamos. Temos um dia a menos para recuperar do que o adversário, mas vamos usar o recurso que temos para recuperar nossos jogadores”, disse.

Endrick havia sentido a coxa direita no empate por 3 a 3 com a Espanha, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid. Na ocasião, o jogador recebeu atendimento e permaneceu em campo. O atleta de 17 anos viajou no avião da presidente Leila Pereira e se reapresentou ao Palmeiras na manhã de quarta-feira, horas após ter atuado pela Seleção Brasileira.

Abel Ferreira reconheceu as dificuldades impostas pelo Novorizontino, principalmente no primeiro tempo, mas exaltou a superação do Palmeiras ao longo da partida.

“Jogo difícil. As paradas da Seleção tem coisas boas e outras menos boas, como quebrar o ritmo que nós vínhamos. 15 dias quase de paragem, portanto acho que beneficiou mais o Novorizontino do que nós. Uma equipe muito bem organizada, intensa, joga sem responsabilidade nenhuma. Se fossem analisar nosso adversário, todos os jogadores jogaram na máxima força, com vontade, intensidade e força. Foi muito físico. Fomos capazes de superar a vontade de nosso adversário, tirar a vontade, uma vez que eliminaram outro adversário também forte. Um adversário que fez uma campanha muito boa e o Palmeiras acabou por ser mais forte. O Palmeiras tinha tudo a perder e o adversário tudo a ganhar. A pressão de ter que ganhar toda do nosso lado. Fomos capazes de entrar no jogo, nos adaptarmos rapidamente, já não jogamos aqui há muito tempo”, seguiu Abel.

“Não jogamos sozinhos. O adversário teve muito mérito, demoramos algum tempo a dar resposta à marcação e não conseguimos chegar o quanto queríamos à área. Jogamos contra uma equipe bem treinada que tem o mesmo sonho e ambição de estar na final e nos criaram muita dificuldade. O Novorizontino mostrou porque é que eliminou o São Paulo e estava disputando vaga na final com o Palmeiras. Importante que estamos na final. Quando jogamos bem ganhamos, quando jogamos muito bem ganhamos e o importante é isso: chegar na final e ganhar que é o que todos nós queremos”, finalizou.

Dono da melhor campanha e ainda invicto no Estadual, o Palmeiras decide o título contra o Santos, em jogo de ida e volta. O primeiro jogo deve ser disputado neste domingo, na Vila Belmiro, às 18 horas (de Brasília). Depois, o Verdão tem a chance de fazer o último jogo diante de sua torcida, no Allianz Parque.

Veja mais: Endrick sente dores na coxa direita e acaba substituído na vitória do Palmeiras sobre o Novorizontino

Leave a Comment

https://t84c3srgclc9.com/rjrpb48dz?key=c38958a4ffe9b8345315d4a4ae538dc3